Criança de 1 ano morre asfixiada com mortadela no Interior do RN

222

O Instituto Técnico e Científico de Perícia (ITEP) registrou nessa segunda-feira, a morte por asfixia de uma criança de 1 ano de idade, no município de Bento Fernandes, na região Agreste, após ficar entalada com um pedaço de mortadela.

A menina foi levada ao hospital, mas não resistiu. O corpo foi necropsiado pelo ITEP e liberado aos pais para sepultamento.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, existem pelo menos 16 nutrientes que devem ser eliminados da alimentação das crianças com menos de 2 anos de idade.

  1. Chocolate – Chocolate é um alimento rico em açúcar, cafeína, possui alto teor de gordura e pode causar alergia e problemas gastrointestinais. O excesso pode causar aumento de colesterol e peso e trazer alguns problemas de saúde.
  1. Balas, pirulitos – Açúcar em excesso faz mal, principalmente o refinado. E no caso das crianças, não estamos pensando só na saúde bucal. Ingerir alimentos como balas, pirulitos e outros doces açucarados podem provocar maior concentração de insulina no sangue, causar ansiedade e irritação nas crianças. Sem contar o perigo de engasgo.
  1. Achocolatado – Para crianças com menos de 2 anos de idade, o ideal é o leite materno.
  1. Café – Apenas crianças acima de seis anos estão prontas para experimentarem os primeiros goles de café. Rico em cafeína, este alimento provoca a dilatação dos vasos sanguíneos, aumenta a circulação, os batimentos cardíacos e a atividade cerebral. Portanto nada de café com leite para as crianças.
  1. Salgadinhos, biscoitos e bolachas doces e recheadas – Alimentos industrializados ricos em sódio, ingredientes transgênicos, glutamatos, corantes e gorduras. Trazem sérios riscos para as crianças podendo provocar, mais tarde, doenças como obesidade, hipertensão, colesterol e triglicérides.
  1. Embutidos (peito de peru, salsicha, mortadela, presunto, salame) – Estes alimentos possuem sódio, gorduras, conservantes em demasia. Além do cancerígeno nitrato, a substância que dá a cor avermelhada nestes alimentos. É melhor combinar pães com queijos frescos, como a ricota e o cottage.
  1. Refrigerante – Ricos em açúcar, corantes, conservantes, sódio e outros químicos são péssimos para qualquer faixa etária.
  1. Achocolatados prontos – A versão industrializada do achocolatado consegue ser ainda pior, uma vez que possui conservantes e aromatizantes artificiais.
  1. Bebidas lácteas – Mais um produto industrializado a ser evitado, pois são coloridos artificialmente, possuem muito açúcar e outros químicos. Porém iogurtes naturais, sem açúcar são bem vindos
  2. Leite fermentado – Mesmo sabendo da importância no consumo de probióticos, é preciso ressaltar que este tipo de produto possui excesso de açúcar e deve ser evitado ao máximo pelas crianças menores de dois anos.
  1. Bebida à base de soja – De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, produtos à base de soja só devem ser consumidos após 2 anos de idade. Exceções devem ser tratadas com profissionais especializados.
  1. Petit Suisse – Queridinho de muitas mamães na hora da sobremesa, este potinho nada mais é, que um produto industrializado com corante, conservantes, emulsificante de sabor, gordura e açúcar. Com benefício zero, a melhor opção para a sobremesa dos pequenos ainda são as frutas.
  1. Sucos industrializados com açúcar – Com excesso de açúcar, conservantes e aromatizantes artificiais, estes produtos não substituem os sucos naturais e tampouco a água.
  1. Comidas prontas industrializadas (nuggets, hambúrgueres, almôndegas, lasanhas, etc) – Sem nenhum valor nutricional, ricos em sódio e gordura trans, devem ser evitados.
  1. Gelatina – A gelatina não é um alimento nutritivo, tem excesso de açúcar e corante. O ideal seria as crianças consumirem este produto apenas depois dos dois anos de idade.
  1. Macarrão instantâneo – Este recordista em teor de sódio, também possui conservantes, adoçantes e uma série de aditivos químicos totalmente dispensáveis na alimentação das crianças.