Hamilton acerta estratégia, vence em Singapura e dispara

0
16
© REUTERS/Edgar Su

Lewis Hamilton venceu a 15º etapa da temporada 2018 da Fórmula 1 e aumentou vantagem em relação a Sebastian Vettel, que terminou em terceiro lugar – Max Verstappen foi o segundo colocado no GP de Singapura e Valtteri Bottas fechou a segunda fila.

Após largar na pole position, o inglês da Mercedes encerrou a corrida mais longa do ano na ponta e abriu 40 pontos de vantagem em relação ao alemão da Ferrari, que usou uma estratégia errada após trocar de pneus em apenas 15 voltas para tentar “atacar” Hamilton.

O líder da temporada chegou a sete vitórias em 2018, 69 na carreira, e segue cada vez mais firme rumo ao quinto título mundial. A próxima prova será na Rússia, em 30 de setembro, restando mais cinco depois desta para o encerramento da temporada.

Fogo amigo na Force India

Menos de um minuto após a largada, na terceira curva do circuito, Esteban Ocon foi acertado de lado por Sergio Pérez, seu companheiro de Force India. O francês foi direto para o muro e precisou abandonar a prova. Bandeira amarela e carro de segurança foram acionados, porque até um pedaço da roda do carro de Ocon ficou preso na asa dianteira da Williams de Sergey Sirotkin, que foi aos boxes. No rádio, e também nas entrevistas pós-saída da corrida, Ocon deu a entender que a batida foi proposital e havia espaço para desvio.

Alheio ao que ocorria nas filas intermediárias, Sebastian Vettel teve cuidado na primeira curva, mas partiu para cima de Max Verstappen para tomar o segundo lugar logo nos primeiros movimentos, em bela ultrapassagem. Por alguns minutos houve dúvida se tudo aconteceu antes ou depois da entrada do safety- car e tinha validade, como foi confirmado pela organização. Absoluto, Hamilton largou bem.

Mudanças de estratégia

Após a liberação da pista, uma mudança na estratégia da Ferrari chamou atenção: Vettel foi para o pit-stop com 15 voltas e colocou pneus ultramacios, o que obrigaria a escuderia italiana a fazer duas paradas. Lewis Hamilton, que tinha pneus inteiros, foi ao pit-stop, colocou pneus macios, com durabilidade para seguir até o fim, e ainda voltou na frente do alemão. Entre Vettel e Hamilton estava Sergio Pérez, que atrasou a arrancada da Ferrari. Vettel partiu para cima do mexicano, conseguiu a ultrapassagem na volta 17 e seguiu em perseguição a Hamilton, que não perdeu posição mesmo com pneus menos rápidos. No rádio, a Ferrari admitiu que a estratégia falhou no primeiro momento justamente por conta do posicionamento de Pérez.

Daniel Ricciardo, que assumiu a liderança com os pneus hipermacios da largada após os carros das três primeiras filas fazerem pit-stop, foi aos boxes na volta 27. Hamilton reassumiu a ponta.

Disputa? Só pelo 13º lugar

Após Hamilton reassumir a liderança da corrida com Verstappen em segundo, Vettel em terceiro e Valtteri Bottas em quarto, exatamente o grid de largada, a corrida caiu por alguns minutos no marasmo. A grande disputa foi Sergey Sirotkin defendendo seu 13º lugar das tentativas de Sergio Pérez, que reclamou inconformado no rádio que o russo estava dificultando sua ultrapassagem. Na volta 34, Pérez ficou ao lado de Sirotkin e tentou passar. O russo resistiu, e o mexicano ficou ainda mais revoltado e jogou o carro para cima do adversário.

O toque furou um dos pneus traseiros de Pérez, que precisou parar. Já Sirotkin danificou uma peça do carro, perdeu força e foi ultrapassado por Nico Hulkenberg.Corrida muda graças a… Grosjean

O francês Romain Grosjean proporcionou momentos de emoção ao GP de Singapura perto da 40ª volta. O piloto da Haas tentava a ultrapassagem justamente sobre Sirotkin, e ignorou que Lewis Hamilton se aproximava para dar uma volta nos últimos colocados. A questão é que Grosjean seguiu focado em sua disputa e obrigou o líder da corrida a quase parar o carro diante da briga, o que provocou a aproximação de Verstappen e até de Vettel, que ficou a dois segundos do holandês.

No fim, Sergio Pérez, Grosejan e Sirotkin foram punidos pela organização. Em contrapartida, um dos grandes momentos da corrida foi proporcionado pelo espanhol Fernando Alonso: o piloto da McLaren largou com pneus ultramacios, andou por 40 voltas, depois trocou por macios e conseguiu a melhor volta da prova até aquele momento, em 1min43s518, dois segundos mais rápido que Hamilton. Ricciardo cravou 1min43s335 logo depois e tomou a frente e Kevin Magnussen, de hipermacios, por fim, bateu 1min41s905.

40 pontos à frente

Com as últimas voltas emocionantes apenas pela disputa entre Kimi Raikkonen e Bottas pelo quarto lugar, Hamilton chegou ao ponto em que apenas seis pilotos ficaram na mesma volta que ele e venceu a prova sem grandes dificuldades. Ele chega a 281 pontos na classificação, contra 241 de Vettel.

Com informações da Folhapress.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here