Jovens em ressocialização na Fundac iniciam cursos profissionalizantes

46

Joana* tem 16 anos e cumpre medida socioeducativa de semiliberdade na unidade do CEDUC Santa Catarina, em Natal. Esta semana a jovem está tendo o primeiro contato com o universo da profissionalização: começou a frequentar um curso de produção de salgados que lhe abrirá novos horizontes. A oportunidade surgiu por meio de um processo de capacitação profissional na unidade do CEDUC Padre João Maria, via Pronatec, oferecido pela Escola Agrícola de Jundiaí em parceria com a Fundação Estadual da Criança e do Adolescente (Fundac).

A parceria foi firmada em outubro de 2014 e hoje retoma as ações por meio da Coordenadoria de Programas Específicos CPE/Fundac com o objetivo de promover a cidadania, profissionalização e ressocialização de jovens que cumprem medida socioeducativa.

Segundo Washington Lima, diretor técnico da fundação, os cursos fazem parte do cumprimento da medida socioeducativa e reinserção social e familiar desenvolvidos pela Fundac. “Incluir jovens que cumprem penas socioeducativas através da oferta de cursos profissionalizantes é assegurar o direito básico à educação. Não é pedindo a redução da maioridade penal que vamos resolver o problema da criminalidade em nosso país. Precisamos oferecer oportunidades, e hoje mostramos que é possível unir forças para promover a cidadania e ressocialização de jovens”.

Para o Coordenador Adjunto do Pronatec/EAJ- UFRN, Prof. Paulo Mário de Carvalho Faria, é uma satisfação poder realizar retomar uma parceria com a Fundac para a promoção de cursos profissionalizantes. “A união entre Escola Agrícola de Jundiaí/UFRN e a Fundac oportuniza cursos de qualidade que irão facilitar a entrada dos jovens no mercado de trabalho, sua atuação como autônomos ou empreendedores. Como Unidade Acadêmica da UFRN, cumprimos com esta parceria nossa missão em promover a cidadania e difundir o conhecimento”.

*Nome fictício 

Com informações de Cecília Oliveira EAJ/UFRN