O ator Caio Junqueira, o Neto de “Tropa de Elite”, morreu nesta quarta-feira, 23, aos 42 anos. Ele estava internado no Hospital Miguel Couto, no Rio de Janeiro, desde a quarta-feira, 16, após sofrer um acidente de carro no Aterro do Flamengo, na Zona Sul da capital carioca.

Na ocasião, Caio dirigia sozinho em direção ao Centro da cidade. Câmeras de segurança da prefeitura do estado do Rio de Janeiro flagraram o exato momento em que Caio ultrapassa um carro pela faixa da esquerda em alta velocidade e perde o controle do automóvel, invadindo o canteiro central da via.

A ação causou um capotamento do veículo, que contava apenas com o condutor. O ator foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e passou por cirurgia, por conta de uma fratura exposta no braço esquerdo.

Fama – O ator, de 42 anos, ganhou fama nacional após interpretar o aspirante 06 no filme Tropa de elite (2007). Dirigido por José Padilha, o filme foi lançado em 2007 e nele o ator interpreta o policial militar Neto Gouveia, jovem impulsivo que sonha em entrar no Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Na tevê, Junqueira trabalhou novelas bíblicas, como José do Egito, em 2013, e Milagres de Jesus, em 2014. Ambas pela emissora Record. Um dos últimos trabalhos do ator foi em 2018, na polêmica série O mecanismo, de José Padilha, onde interpretou o personagem Ricky.

Caio começou a carreira ainda criança, aos 9 anos, no programa “Tamanho Família”, na extinta TV Manchete, ao lado de nomes como Diogo Vilela e Zezé Polessa. Em 1988, estreou na Globo, no humorístico “Grupo Escolacho”, com texto de Miguel Falabella, Luiz Carlos Góes e Leo Jaime, e redação final de Chico Anysio.

Depois, fez participação em outras produções da emissora, como na novela “Barriga de Aluguel”, em 1990, e nas minisséries “Engraçadinha”, em 1995, “Hilda Furacão”, em 98, e “Chiquinha Gonzaga”, em 99. Foi no remake de “A Escrava Isaura”, em 2004, que o ator destacou-se vivendo o personagem abolicionista Geraldo. Seu último trabalho na Globo foi na novela das 6 “Desejo Proibido”, exibida entre 2007 e 2008.

Em 2009, estreou na Record, na série “A Lei e o Crime”. No canal, atuou ainda em produções como “Ribeirão do Tempo”, em 2010, em que viveu seu primeiro protagonista. Em 2016, participou da série “1 Contra Todos”, da Fox.

No cinema, além de Tropa de Elite, o ator trabalhou em filmes consagrados, como “O Que É Isso, Companheiro?”, em 97, e “Central do Brasil”, em 98. Ator talentoso e carismático, Caio Junqueira era filho do ator Fábio Junqueira e irmão do ator Jonas Torres. (Com Agência Estado)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here