Nina Souza propõe emenda à LOA e unidades de saúde de Natal terão conexão à internet

16

Líder do prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) na Câmara Municipal de Natal, a vereadora Nina Souza (PEN) propôs uma emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA) com o objetivo de permitir a conexão das unidades básicas de saúde da capital potiguar à internet. A implantação da tecnologia da informação na rede municipal permitirá a entrada em funcionamento do programa Saúde Digital, projeto apresentado por Nina com o objetivo de permitir a marcação e o agendamento de consultas e exames pela rede mundial de computadores.

“É mais um passo no sentido de dar dignidade ao povo natalense que precisa do sistema público de saúde municipal. É inacreditável que em pleno século 21 nossas unidades básicas não estejam conectadas à internet ainda. Mas nós vamos conseguir estabelecer mais este avanço para Natal”, disse Nina Souza.

Para implantar a rede ótica nas unidades básicas de saúde, Nina estabeleceu o valor de R$ 1,1 milhão. Os recursos serão destinados, dentro da LOA, para o projeto. A emenda foi aprovada entre as consideradas consensuais pela Câmara Municipal de Natal durante a sessão desta terça-feira (05). A LOA continuará a ser analisada nesta quarta (06).

Nina conseguiu incluir na LOA 36 emendas no total. Além da que trata da questão da internet nas unidades de saúde, a parlamentar emplacou medidas para colocar em prática o registro dos animais e a ampliação do Centro de Zoonoses. Também é de iniciativa de Nina a destinação de recursos para os Conselhos Comunitários e a promoção de serviços de acessibilidade em toda a cidade.

Segundo a vereadora, a apreciação da LOA 2018 foi tranquila, produtiva, eficiente e democrática. “Graças ao trabalho e envolvimento das bancadas de oposição e situação, que compreenderam a necessidade de buscar o consenso, chegamos a um resultado positivo, pois conseguimos consensualizar quase todas as matérias. Antes de chegarmos ao plenário, debatemos à exaustão cada aspecto da peça orçamentária durante as reuniões que antecederam o momento da votação. Isso prova que o diálogo permanente sempre rende bons frutos”, concluiu.

O Município prevê Orçamento de R$ 2,7 bilhões para o próximo ano. No entanto, mais de 60% desse valor já é comprometido, o que reduz a capacidade de investimento. A Câmara só entrará em recesso após a aprovação da matéria.