Em discurso na tribuna do Senado na noite desta terça-feira (14), o presidente nacional do Democratas, José Agripino (RN), ressaltou a importância da transposição do rio São Francisco para o Nordeste, especialmente para o Rio Grande do Norte. O parlamentar potiguar disse que ficará atento e acompanhará de perto a promessa do governo Michel Temer de que até dezembro deste ano o trecho Eixo- Norte será concluído. A obra beneficiará os estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

“Como potiguar, ficarei atento e cobrarei do presidente Temer, a todo momento, a conclusão desta obra porque ela vai ajudar que a água chegue às barragens de Santa Cruz e Assú. Estamos falando de água para sobrevivência”, frisou Agripino. “A transposição não é água para fazer irrigação, é água para salvar vidas e acabar com a aflição de milhares de pessoas”, destacou Agripino.

O senador também ressaltou que, ao contrário do que alega a oposição, a “paternidade da transposição” não é do PT ou de qualquer outro partido, é do brasileiro.  “Essa obra não tem paternidade. A ideia da transposição surgiu no Brasil na década de 80, com base na experiência da transposição do rio Colorado nos Estados Unidos. De lá para cá, todos os governos brasileiros têm buscado avançar na transposição. Essa obra é do povo do Brasil”, reforço

Milho

O presidente do DEM também afirmou que tem lutado pela liberação do milho oferecido pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o Rio Grande do Norte a preço mais barato. “Falei duas vezes com o presidente da Conab ontem e contei que o milho não estava chegando à região no valor de R$ 33, conforme estabelecido. Ele me disse que foi feito um leilão para o transporte e logística e que dentro de duas semanas esse milho chegará ao Nordeste e ao Rio Grande do Norte”, disse Agripino.

Foto: Agência Senado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui