A Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU) informou que as empresas de transporte público estão recolhendo todos os ônibus que circulam na cidade. Desde o início da tarde desta sexta-feira (29), cinco ônibus em Natal, um em Parnamirim, um em São José de Mipibu, outro em Florânia, mais dois micro-ônibus sendo um na BR-304 (Macaíba) e outro na BR-101 (Monte Alegre) e mais uma kombi em Currais Novos e um carro em Caicó, foram depredados, queimados ou parcialmente incendiados por criminosos.

“Desde o começo da tarde estão ocorrendo ataques e ninguém conseguiu evitar nem ninguém foi preso. Se continuasse nesse ritmo, ficaríamos sem nenhum ônibus para garantir o transporte da população em um futuro próximo”, declarou Clodoaldo Trindade, subsecretário da STTU.

Segundo o G1/RN, apesar de o recolhimento dos ônibus, a STTU autorizou que táxis, veículos de transporte escolar e ônibus de fretamento cadastrados pelo DER/RN realizem o serviço de lotação cobrando o valor da tarifa inteira, que é de R$ 2,90.

“Nós lamentamos profundamente o definhamento do poder do Estado, que está sendo suplantado por um poder marginal”, concluiu o subsecretário.

‘O Estado não se intimidará com as ameaças’
A Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejuc) emitiu um alerta nesta quinta-feira (28) logo após a circulação, em redes sociais, de áudios supostamente gravados por criminosos em resposta à instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal.

No documento, assinado pela Coordenadoria de Administração Penitenciária, está escrito: “Cumprimentando-os, inicialmente, sirvo-me do presente para determinar que todas as direções de unidades prisionais e grupos de apoios, tenham maior atenção às suas unidades e que compareçam às mesmas devido a possíveis motins ou rebeliões que possam acontecer neste final de semana em todo Estado. Diante o exposto, determinamos, também, que as equipes de Agentes Penitenciários deverão ficar de sobreaviso para possível acionamento” (SIC).

Nesta sexta, as secretarias de Justiça e Cidadania (Sejuc) e de Segurança e Defesa Social (Sesed)  emitiram uma nota na qual afirmam que todas as medidas para garantir a segurança da população serão adotadas e que “o Estado não se intimidará com as ameaças.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui