Fim da “novela”. Após meses de negociações, Geraldo Luís e a alta cúpula da Record chegaram a um acordo nesta segunda-feira (03).

Em comunicado enviado à imprensa, a emissora de Edir Macedo informa que o apresentador renovou por mais quatro anos e passa a ser exclusivo até outubro de 2020. O atual vínculo tinha duração até abril de 2017.

A antecipação da renovação do contrato de Geraldo, que desde a estreia do “Domingo Show”, em março de 2014, já beliscou a liderança por quase 6 mil minutos, deu-se devido ao assédio de Silvio Santos, que quase tirou o jornalista da concorrente há três meses.

O Homem do Baú tramava livrar-se do principal adversário de Celso Portiolli aos domingos e realocá-lo nas tardes de sábado, na faixa hoje ocupada por Raul Gil.

Com o desfecho, dado como certo desde a semana retrasada, a situação de Gugu Liberato na Record ganha ares de suspense, uma vez que a ideia é entregar a Geraldo Luís a faixa das 22h30 à 0h15 de segunda a sexta-feira. Dessa forma, Gugu seria transferido para os domingos, provavelmente antes da “Hora do Faro”, e Xuxa Meneghel para as tardes de sábado, no lugar do “Cine Aventura”.

Gato no Telhado

Sem Geraldo Luís, a quem por muito pouco não contratou, Silvio Santos mira as suas atenções para seu eterno pupilo: Gugu Liberato. Último empecilho para o retorno do loiro, Daniela Beyruti, filha do dono do SBT, já não se opõe à volta do “homem do pintinho amarelinho”.

Liberato tem contrato com a Record até dezembro. Os últimos acordos foram firmados com duração de um ano, a partir de um novo modelo: divisão total de lucros e despesas.

Gugu não quer mais esse formato, pelo contrário, deseja receber salário integral do canal, a exemplo de Xuxa, Sabrina Sato, Marcos Mion e Rodrigo Faro. O loiro também rejeita retornar aos domingos, uma vez que em sua última passagem virou saco de pancadas do próprio Silvio Santos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui