O Fluminense passou à terceira fase da Copa do Brasil ao superar o Botafogo-PB por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Maracanã Os gols foram marcados por Marcos Paulo e Nenê, cobrando pênalti, ambos no segundo tempo. O clube, de quebra, levou para casa o prêmio de R$ 1,5 milhão oferecido pela CBF por causa da classificação. Agora, na próxima etapa, vai pegar o Figueirense, que bateu o Vitória-ES por 1 a 0.

O time volta a campo pela Taça Rio no domingo, às 18 horas, de novo no Maracanã, diante do Resende. O Botafogo-PB perdeu a invencibilidade de 11 jogos nesta temporada e agora vai focar suas atenções na Copa do Nordeste e no Estadual.

O JOGO 

O jogo começou dentro do esperado cenário de ataque contra defesa. De um lado, o fluminense no esquema 4-3-3 e na base da pressão no ataque. De outro, o Botafogo-PB armado no 4-2-3-1, determinado a se defender para tentar achar um gol em um contra-ataque.

Mas o time paraibano se defendeu muito bem, bloqueando o meio campo e deixando fixos os quatro defensores. Sem achar espaços para infiltrações, o técnico Odair Hellmann inverteu seus pontas Colocou Marcos Paulo do lado direito e apostou em Wellington Silva na esquerda, para explorar sua velocidade em cima de Léo Moura, ex-Flamengo e Grêmio, aos 41 anos e na sua última temporada como profissional.

Por ali, o time carioca criou duas chances. A primeira após levantamento na área de Yago Felipe, que passou pela defesa e parecia sair quando Gilberto esticou a perna e acertou a trave aos 24 minutos. A outra em um chute de Wellington silva, dentro da área, que Samuel espalmou aos 38.

Insatisfeita com o resultado, a torcida vaiou ao apito do árbitro para o intervalo. Mas o segundo tempo começou sob os gritos de incentivo da torcida. Gilberto quase abriu o placar aos quatro minutos quando apareceu livre na área e soltou a pancada, mas o goleiro Samuel rebateu para frente. Dois minutos depois saiu o gol. Gilberto foi até a linha de fundo e cruzou para trás. Evanilson fez o corta-luz e Marcos Paulo bateu de primeira no canto direito de Samuel, que saltou sem sucesso.

Debaixo de chuva o Fluminense manteve o ritmo e buscou mais gols, com as melhores chances saindo dos pés do lateral Gilberto, em noite inspirada. O time quase ampliou sem querer aos 17 minutos. Marcos Paulo tentou cruzar, a bola passou por todo mundo e bateu no pé da trave esquerda de Samuel. A resposta do Botafogo foi imediata, dois minutos depois, quando Dico driblou até o goleiro Muriel, bateu em direção ao gol e o zagueiro Digão aliviou com um chutão.

Após o susto, o árbitro Jefferson Ferreira de Moraes viu pênalti na disputa de bola após um escanteio, onde vários jogadores se agarravam. Sob protestos dos botafoguenses, Nenê cobrou com categoria, e ampliou aos 26 minutos. O goleiro caiu para a direita e a bola entrou na esquerda.
Mas a arbitragem errou aos 29 ao anular o que seria o terceiro gol do time da casa. Egídio cruzou, Pacheco chutou prensado e a Evanilson completou na pequena área. Dois jogadores davam condições do outro lado para o atacante, mas o impedimento foi marcado. A partir daí, o jogo seguiu em ritmo de treino até o final.
FLUMINENSE 2 X 0 BOTAFOGO-PB
FLUMINENSEMuriel; Gilberto, Nino, Digão e Egídio; Hudson, Yago Felipe e Nenê (Ganso); Wellington Silva (Fernando Pacheco), Evanilson e Marcos PauloTécnico: Odair Hellmann
BOTAFOGO-PBSamuel; Léo Moura, Fred, Luís Gustavo e Mário Bahia; Rogério (Wellington Cézar), Everton Heleno (Dico), Juninho (Pimentinha), Cássio Gabriel e Rodrigo Andrade; Lohan Técnico: Evaristo Piza
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ) Data: quarta-feira, 4 de março Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO) Cartões amarelos: Nenê (FLU); Fred, Lohan e Wellington Cézar (BOT) Público: 11.560 pagantes (12.619 no total) Renda: R$ 341.340 GOLS: Marcos Paulo, 6, e Nenê, aos 26min do 2T


Super Esportes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui