Depois de serem espancados durante um show de Ivete Sangalo que aconteceu no dia 11 de junho no Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo, Caio Rocha e Daniel Paschoal entraram com uma ação contra a cantora.

De acordo com o colunista Leo Dias, do jornal “O Dia”, o casal pede uma indenização de R$ 1,3 milhão ao CTN e à IS Produções e Eventos, empresa da qual a baiana é proprietária.

O advogado de Caio e Daniel, Ângelo Carbone, ainda pediu R$ 200 mil ao Estado de São Paulo. “As agressões começaram dentro do CTN, durante o show da Ivete, e terminaram lá fora. Eles chegaram a pedir ajuda da polícia militar, que se recusou a protegê-los”, afirmou o profissional.

No dia 15 de junho, Rocha e Paschoal participaram do programa “Superpop” e conversaram com Ivete, que telefonou para a atração. “É muito ruim você não ter liberdade para ser quem você é. Isso é tão desumano. O público gay me ensina a amar cada vez mais. Admiro a coragem desses meninos, de estarem aí reivindicando os direitos deles”, declarou a artista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui