O Governo do Estado vai realizar o primeiro curso de inteligência penitenciária do Rio Grande do Norte. Através da Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc) o curso de inteligência penitenciária vai ser realizado de 17 a 27 de outubro próximo, em período integral de 08h/dia.

O curso visa qualificar Agentes Penitenciários em nível de gestão e execução, para o exercício de funções específicas das Atividades de Inteligência Penitenciária de interesse da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania. Visa ainda estabelecer intercâmbios com demais órgãos de Inteligência de outras Instituições que agregam valores na produção do conhecimento.

Entre os módulos do curso estão: Fundamentos Doutrinários e História da Atividade de Inteligência, Produção do Conhecimento, Contrainteligência, Operações de Inteligência, Pesquisa em Banco de Dados, Sistema de Segurança da Comunicação, Inteligência Cibernética – redes sociais, Engenharia Social, Aspectos da Segurança da Informação, Organizações Criminosas e Atividades Extras Curriculares (visita técnica, palestras).

As inscrições serão efetuadas pela Escola Penitenciária do RN em data a ser definida e as aulas serão ministradas na Escola de Governo do RN. Quatro participantes serão indicados pela Sejuc RN do quadro de instituições convidadas. E os professores, instrutores e palestrantes serão indicados pelo Setor de Inteligência da Sejuc RN.

O Setor de Inteligência (SI) da Sejuc RN foi criado para tratar das informações dentro do Sistema Prisional do RN.

A medida representa uma estruturação para lidar com o crime organizado no Rio Grande do Norte, já que muitas ações criminosas são “arquitetadas” nas unidades do SISPEN RN. O SI, Setor de Inteligência, tem ainda a função de levantar e tratar as informações de forma articulada para contribuir com o bom comportamento dos internos a antecipação de ações criminosas que nascem dentro do SIPEN RN.

A análise de dados do SI pretende subsidiar o sistema penitenciário potiguar e a segurança pública do RN e ao mesmo tempo fornecer informações importantes para a criação de políticas públicas para o setor penitenciário potiguar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui