Leticia Sabatella falou sobre os momentos de tensão vividos neste domingo quando foi agredida fisicamente e verbalmente durante uma manifestação a favor da Operação Lava Jato, em Curitiba, no Paraná.

“Os policiais me levaram até a porta da minha casa e pediram para eu subir. Eu disse ‘não’. Não vou me acovardar. Os manifestantes é que tinham que ir embora. Eu estava na porta da minha casa. Eles que me seguiram até lá”, disse a atriz ao EXTRA, relatando o momento mais crítico da confusão: “Uma mulher que estava no movimento queria me arrastar até um carro, me segurou pelo braço, ela queria me defender, mas de um modo autoritário. Eu resisti, não queria sair escorraçada. Não estava fazendo nada de errado”.

A atriz conta que estava saindo para almoçar e precisou cruzar a Praça Santos Andrade para chegar até o restaurante. Foi quando uma senhora, a princípio numa atitude amigável, pediu uma foto. De repente começaram a surgir mais pessoas e a situação fugiu do controle. “Me jogaram tinta e queriam me obrigar a posar com o boneco do Lulinha”, afirma Sabatella, conhecida por se posicionar publicamente contra o impeachment, apesar de ser oposição ao governo da presidenta Dilma.

Para proteger a integridade física da atriz, policiais fizeram um cordão em volta de Leticia. Imagens que circulam pelas redes sociais mostram o momento em que a atriz sofreu as agressões.

A Polícia Civil do Paraná já conseguiu identificar dois suspeitos, que devem ser chamados para depor nos próximos dias. Segundo o advogado da atriz, Nasser Ahmad, que a acompanhou no depoimento, Leticia ficou muito assustada.

“Começaram a gritar ofensas como corrupa, ladra, p… e gritos de ordem como ‘Acabou a Lei Rouanet’ e ‘Vai para Cuba’. A confusão durou cerca de 1h e ela teve que ser escoltada pela PM até em casa”, contou o advogado.

Num vídeo postado na página da senadora Gleisi Hoffmann no Facebook, Sabatella falou sobre o ocorrido.

“Tudo começou parecendo que ia ser uma coisa amigável… A falta de argumentação que acabou transformando em xingamento… Eles me acompanharam até a porta do apartamento que eu estava, o meu medo foi esse. Senti necessidade de enfrentar aquelas pessoas com a calma que eu estava sentindo. É como se eles tivessem me transformado em um objeto codificado”, contou a atriz.

No Instagram, Leticia também compartilhou um vídeo feito do momento em que as pessoas começaram a cercá-la e vaiá-la. Uma senhora grita para ela: “Tenha vergonha. Nossa bandeira jamais será vermelha. Acabou a mamata para vocês. Chora, petista”. Letícia então responde: “vocês não são democráticos”.

Na rede social, Letícia falou sobre a confusão. “Não fui provocar ninguém, passava pela praça antes de começar a manifestação e parei para conversar com uma senhora. Meu erro. Preocupa esta falta de democracia no nosso Brasil. Eles não sabem o que fazem”, escreveu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui