A partir deste ano, os municípios brasileiros têm metas de qualidade a serem cumpridas.

Com isso, a população atendida no SUS, o Sistema Único de Saúde passa a ganhar com um atendimento mais eficiente.

O programa Previne Brasil, lançado pelo ministério da Saúde, é novo modelo de financiamento da Atenção Primária.

Para este ano, sete indicadores de desempenho devem ser alcançados pelas equipes de Saúde da Família que atuam nos postos de saúde – serviços da Atenção Primária.

Atualmente, existem cerca de 43 mil destas equipes compostas por profissionais multidisciplinares, como médicos, enfermeiros, técnicos, dentistas e Agentes Comunitários de Saúde.

O Ministério da Saúde passa a monitorar a evolução desses indicadores de desempenho, que são um dos novos critérios para definição do repasse de recursos aos municípios.

Vão desde o acompanhamento de gestantes até o monitoramento regular da pressão arterial em hipertensos e de açúcar no sangue de diabéticos.

Ao todo, serão 21 indicadores até 2022, definidos com base nas necessidades de saúde da população brasileira.

A escolha dessas metas levou em consideração as doenças crônicas mais prevalentes.

A Atenção Primária é considerada a porta de entrada preferencial do SUS. É nas Unidades de Saúde da Família , que ficam próximas da residência ou do trabalho das pessoas, que o cidadão pode ter a saúde acompanhada no dia a dia, por uma equipe de profissionais, realizando consultas e exames.

Segundo o ministério da Saúde, na Atenção Primária é possível resolver até 80% dos problemas de saúde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui