A Prefeitura de Mossoró e o Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT) assinaram na manhã desta sexta-feira, 07, um termo de convênio de integração e acordo de cooperação técnica, administrativa e delegação para a instalação da primeira balança móvel do Rio Grande do Norte. O instrumento será o responsável pela pesagem e verificação de excesso de peso nos veículos de carga que trafegam nas rodovias federais que cortam a cidade de Mossoró.

O superintendente do DNIT, Willy Saldanha, explicou como se deu a escolha da cidade para a instalação da balança. “Não foi por acaso que escolhemos a região oeste. É uma região que tem muita carga e muito excesso de peso. Tem indústria salineira, indústria do óleo, fábricas de cimento e isso denota a viabilidade da instalação dessa balança móvel em Mossoró”, falou.

Willy Saldanha também destacou que a sobrecarga dos caminhões diminui a capacidade de frenagem e, com essa fiscalização, os acidentes envolvendo veículos com excesso de carga irão diminuir. “Um veículo com excesso de peso ele vai alterar as suas características e não vai conseguir frenar com uma distância de frenagem projetada pelo fabricante”, completou.

Com o convênio, os agentes de trânsito do município irão atuar em conjunto com o DNIT, nas vias federais, realizando a fiscalização dos veículos de carga. “Os agentes do município vão atuar nas rodovias federais que fazem parte do perímetro urbano. Eles irão auxiliar a equipe do DNIT nas fiscalizações e na segurança do trânsito, além da conservação das vias, porque o excesso de cargas nos caminhões é o principal fator que diminui a vida útil das vias da cidade”, disse Sócrates Vieira.

A assinatura do convênio aconteceu na Superintendência Regional do DNIT em Natal, com a presença da prefeita Rosalba Ciarlini, do superintendente do DNIT, Willy Saldanha Filho e do secretário de segurança pública, Socrátes Vieira. “O estado do RN era único da região que não tinha esse equipamento. Nós buscamos o DNIT para reforçar esse convênio. Entendemos que é importante essa balança que vai prevenir os acidentes e preservar as nossas vias e dar mais organização do trânsito de cargas na nossa região “, disse Rosalba.

Com o convênio, a receita líquida, arrecadada com as multas aplicadas nos veículos constados com excesso de carga, será compartilhada na proporção de 50% para cada partícipe. A receita arrecadada será aplicada, exclusivamente, em sinalização, engenharia de tráfego, de campo, policiamento, fiscalização e educação de trânsito, conforme disposição do artigo 320 do Código de Trânsito Brasileiro.

Fonte: Secom/PMM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui