Não apenas Xuxa Meneghel está com a situação indefinida. Gugu também está em compasso de espera na Record. Como antecipou Flávio Ricco em sua coluna, nesta semana os funcionários que dão expediente na sua produtora, a GGP, receberam um recado enigmático: “Até o dia 28 tudo pode mudar, para o bem ou para o mal”.

Por essas palavras, subtende-se que o bem é a renovação  do contrato, com a Record cedendo a exigência de Gugu e abandonando o modelo de sociedade na produção de seu programa, para recontratá-lo como funcionário. O mal, por sua vez, prevalecerá se ambas as partes – o apresentador e a emissora – não chegarem a um consenso, o que pode resultar na dispensa de todos.

Nesse meio tempo, vale lembrar que, desde a última quinta-feira (8), a Record começou a retirar seus equipamentos, carretas e até a fiação que estavam na GGP e davam suporte ao “Gugu”. A única certeza, nessa história toda, é que se um novo acordo for firmado, os profissionais que trabalham na equipe vão continuar atuando sob o regime de terceirização de mão-de-obra.

Em caso de permanência na emissora, Gugu deve herdar também as segundas-feiras. Embora ainda não seja oficial, a mudança do programa de Xuxa para os sábados é considerada irreversível. Com as festas batendo na porta, a Record ainda tem que encaixar várias peças do quebra-cabeças em que se transformou a grade de 2017.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui