O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, nesta quinta-feira (6), rejeitar o recurso do ex-deputado Fernando Mineiro (PT) contra a diplomação do deputado federal eleito Beto Rosado (PP). A decisão do colegiado mantém o parlamentar mossoroense no mandato na Câmara dos Deputados.

Todos os ministros seguiram o voto do relator Jorge Mussi, sendo eles: Edson Fachin, Marco Aurélio, Rosa Weber, Og Fernandes, Sérgio Banhos e Carlos Horbach.

A decisão do TSE reconheceu o registro de candodatura de Kéricles Alves Ribeiro, o Kerinho, do PDT. Com isso, os seus votos foram contados, somando na coligação que estava o PP, de Beto Rosado. Dessa forma, Beto ficou com a segunda vaga da coligação (a primeira é do deputado Walter Alves, do MDB), e a coligação o PT ficou com apenas um mandato, da deputada Natália Bonavides.

A Coligação 100% RN formada pelo PDT, PP, MDB, PODE e DEM somou 331.356 votos, enquanto que a Coligação do Lado Certo, formada pelo PT, PCdo B e PHS teve 310.001 votos.

Dessa forma, segundo o TSE, Beto Rosado conquistou o seu segundo mandato com voto, e respeitando as regras eleitorais.

Fernando Mineiro, que é o primeiro suplente de deputado federal do PT, faz parte do primeiro escalação do governo Fátima Bezerra (PT), na condição de secretário de projeto de governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui