A medida provisória (MP) que adia de 2018 para 2019 o reajuste salarial dos servidores públicos e altera a contribuição previdenciária da categoria foi alvo de ataque do senador Renan Calheiros, nesta terça-feira (31). Crítico ferrenho do presidente Michel Temer, ele usou suas redes sociais para se pronunciar sobre o assunto.

“O ajuste fiscal de Temer contra os trabalhadores continua. Agora são os servidores públicos, por MP e sem ouvir ninguém, com congelamento dos salários e aumento de tributos”, disse o peemedebista. “O Congresso não pode apoiar esse massacre”, completou Renan.

A MP 805 está publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União. Assinada pelo presidente Michel Temer, ela altera de 11% para 14% parte da contribuição previdenciária dos servidores públicos que têm salário acima do limite máximo estabelecido para os benefícios da previdência social, que é de R$ R$ 5,5 mil. As informações são da Agência Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui