José Luiz Datena voltou de férias em grande estilo. Na manhã desta segunda-feira (20), o jornalista entrevistou o cantor Roberto Carlos no “90 Minutos”, seu programa na Rádio Bandeirantes. Numa conversa descontraída, o Rei falou sobre seus novos projetos e hábitos diários.

Segundo o cantor, interpretar uma música que não seja de sua autoria não é tão simples quanto parece. “Quando eu gravo de um outro compositor, tenho que sentir o que a música diz. Já deixei de gravar músicas muito bonitas porque eu não sentia realmente o que a música dizia”, explicou.

Dono de grandes sucessos, Roberto confessou que demora para compor uma canção, até conseguir expressar na letra aquilo que realmente sente. “Enquanto eu não consigo dizer exatamente aquilo que eu sinto eu não paro de trabalhar. Às vezes eu fico uma semana, quinze dias na mesma frase e seu eu não consigo dizer o que sinto, eu mudo o verso todo para dizer verdadeiramente”, confessou.

Autodeclarado worchaolic, o cantor disse ser crítico com o próprio trabalho, do início até o prazo máximo definido para a entrega. “Sempre que ouço eu penso: ‘isso poderia ser um pouquinho melhor aqui, ou nessa frase aqui, ou essa guitarra poderia ter mais essa notinha’”, conta ele, que tem “Detalhes”, “Café da Manhã” e “Esse Cara Sou Eu” como suas músicas preferidas. “De um modo geral eu gosto de todas as músicas, mas têm umas que eu gosto mais”, admitiu.

Aos 76 anos, Roberto revelou pular uma das refeições e trabalhar bastante são fatores que o fazem manter a boa forma. “Tomo café da manhã, não almoço, só janto, para manter a forma, e trabalho muito. Agora, por exemplo, estou no estúdio fazendo um disco em espanhol para lançar no começo do ano no mercado latino. Eu gosto muito de trabalhar, sou viciado em trabalho”, contou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui