Concurso Agente Penitenciário Piauí (Sejus PI) tem provas canceladas!

303

A Secretaria Estadual de Justiça do Piauí (Concurso Sejus PI) anulou a primeira etapa do concurso agente penitenciário Piauí, que teve provas realizadas no mês de setembro de 2016. O órgão seguiu parecer da Procuradoria geral do Estado (PGE), que levou em conta a comprovação de um esquema de fraude na aplicação do certame.

No dia da realização das provas, quatro pessoas foram presas com cola ou esboços de gabarito. Poucos dias depois, a Sejus decidiu suspender o certame até a conclusão das investigações policiais.

Ainda de acordo com a portaria, o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos da Universidade Estadual do Piauí (Nucepe), entidade organizadora do concurso, terá o prazo de 15 dias para divulgar o novo Anexo I (Cronograma de Execução), com nova data de aplicação das provas e das outras etapas do certame. A portaria aguarda publicação no Diário oficial do Estado do Piauí.

Mais de sete mil pessoas participaram do concurso, que previa 400 vagas para o cargo de agente penitenciário, com remuneração bruta de R$ 5.966,14. O certame estimava ainda que os 75 primeiros classificados seriam chamados de forma imediata para o posto de Agente Penitenciário de 3ª Classe.

Provas concurso Agente Penitenciário Piauí (Sejus PI)
No concurso aberto em 2016, o número de itens é o mesmo e possui o mesmo fator de correção do realizado anteriormente. Oito disciplinas, com 10 itens de cada e peso 1 para as de conhecimento básicos e 2 para de específico. A prova teve valor total de 130 pontos e os candidatos precisava, obter pontuação mínima de 15 na primeira e 50 na segunda.
Os exames estão divididos em conhecimentos básicos e específicos, sendo o primeiro composto por itens de:
Língua Portuguesa,
Noções de Informática,
Atualidades.
Já o segundo:

Noções de Direito Administrativo,
Noções de Direito Constitucional,
Noções de Direito Penal ,
Noções de Direito Processual Penal e
Legislação Aplicada.

O que se repara na comparação dos dois últimos editais é que não houve tantas mudanças no conteúdo em si. De uma forma geral, as disciplinas são as mesmas e apenas alguns tópicos foram atualizados e tragos para a realidade atual. Com poucas alterações ou ampliações de conteúdo, as provas anteriores devem fazer parte de sua estratégia para aprovação e deverão ser refeitas, para uma melhor assimilação dos conteúdos.

Com isso, os candidatos poderão obter um diagnóstico exato acerca dos assuntos que precisam ser estudados com mais intensidade e aqueles em que já se alcançou razoável nível de acertos e, portanto, não carecem de tanta ênfase. O candidato que orienta seus estudos conforme o desempenho obtido em resolução dessas avaliações saberá precisamente quais assuntos deve priorizar.