DEBATE: Na olimpíada da mentira e da ficção, o PT ganha medalha de ouro, afirma Álvaro Dias

0
82

Os candidatos à presidência da República participam, nesta quarta-feira (26), de debate promovido pelo SBT em parceria com o UOL e a Folha de S. Paulo. A discussão foi marcada por duras críticas ao Partido dos Trabalhadores, que tem Haddad como candidato, e ao candidato do PSL Jair Bolsonaro.

Álvaro Dias, do Podemos, foi categórico ao subir o tom contra o PT. Em réplica durante a discussão, o candidato afirmou que o partido é “implacável com os pobres”.

“Na olimpíada da mentira e da ficção o PT ganha medalha de ouro. A mentira e a mistificação tem sido arma do PT para iludir o povo brasileiro. Em 2007, eu trabalhei duro para derrubar a CPMF. Em janeiro, o PT aumentou o IOF. Para recuperar os 40 bilhões que perdera com o fim da CPMF. E agora alega que vai reduzir impostos. O PT é implacável com o pobre. Ele distribui a pobreza”, ironizou.

Sem a participação do candidato Jair Bolsonaro (PSL), que segue internado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, após sofrer um ataque durante ato de campanha, os presidenciáveis direcionaram críticas ao segundo colocado Fernando Haddad (PT). Além disso, com o objetivo de atingir o eleitorado ainda indeciso, os candidatos buscaram propostas para as minorias.

Única mulher presente no debate, a candidata Marina Silva, da Rede, defendeu em suas considerações finais o protagonismo feminino.

“Você não sabe a alegria que tenho de representar você, mulher, aqui. Temos aqui sete homens e uma mulher pobre, humilde, disputando com eles. Espero, contando com o seu voto, estar no segundo turno. Quero provar que uma mulher de origem humilde pode governar, sim, o Brasil”, disse.

A equidade entre homens e mulheres também foi defendida pelo candidato Guilherme Boulos do Psol. Segundo o presidenciável, é preciso apoiar a luta das mulheres pelos seus direitos.

“As mulheres são a maioria da população brasileira e têm historicamente os seus direitos negados. Mesmo assim tem candidato como o Bolsonaro que acha que as mulheres têm direitos demais. Ele defende que as mulheres ganhem menos que os homens. E agora fez uma proposta com relação ao imposto de renda que vai fazer com que famílias que ganhem até dois salários mínimos, a maioria chefiada por mulheres, tenham que pagar imposto de 400 reais”, afirmou.

O candidato do Patriota, Cabo Daciolo, defendeu a política de cotas étnicas, socais, de gênero e raciais tanto no ensino, quanto no mercado de trabalho. Segundo o presidenciável, a questão vai muito além do âmbito político.

“Quando eu penso e paro e vejo alguém falando que vai tirar o Fies ou vai tirar o Prouni ou vai tirar o Bolsa Família, essa pessoa nunca passou por uma necessidade. Porque essas pessoas tem que ser abraçadas. Há 130 anos atrás já não foram abraçadas. Houve um erro do Brasil, não só dos políticos agora eu falo, da nação brasileira de forma geral.”

Também participaram do debate os candidatos Henrique Meirelles (MDB), Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB). O próximo debate com os presidenciáveis será transmitido pela Record neste domingo, às dez da noite.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here