No próximo dia 11, sexta-feira, chega ao fim a trajetória do “Vídeo Show”. Com mais de 35 anos de história, o vespertino da Globo – dedicado à cobertura dos bastidores da emissora e da rotina de famosos –, deixa a grade em meio à crise de audiência sem precedentes.

A partir de segunda-feira, 14, a “Sessão da Tarde” irá ocupar a faixa pós-“Jornal Hoje”. Na sequência, os capítulos finais de “Belíssima” (2005) e as primeiras emoções de “Cordel Encantado” (2011), em “Vale a Pena Ver de Novo”.

A grade sofrerá nova alteração no dia 21 quando, entre a “Sessão da Tarde” e o “Vale a Pena Ver de Novo”, a Globo exibirá uma nova edição do “Álbum da Grande Família” – reunindo os melhores episódios da série veiculada às quintas-feiras, entre 2001 e 2014, hoje em reprise no Canal Viva. A aposta em reprises deflagra a inexistência de um “plano B” para a Globo, com relação à substituição do “Vídeo Show”, ventilada há tempos.

O programa padece com índices aquém das expectativas desde 2014, quando passou por alterações de formatos, contando com Zeca Camargo na apresentação. O estilo “Arquivo Confidencial” – quadro do “Domingão do Faustão” – logo deu vez ao modelo tradicional, fazendo Otaviano Costa assumiu o comando da atração. Pela bancada, ao lado de Costa, passaram Joaquim Lopes, Maíra Charken, Monica Iozzi, Sophia Abrahão e Susana Vieira, dentre outros.

Em julho deste ano, após um período fora do ar, o “Vídeo Show” trouxe, além de Sophia, as ex-BBBs Ana Clara Lima, Fernanda Keulla e Vivian Amorim para o estúdio; ainda, os comediantes Márvio Lúcio e Maurício Meirelles e o youtuber Matheus Mazzafera. Contudo, o programa seguiu perdendo para o quadro “A Hora da Venenosa”, da Record – e, recentemente, com o início do período de férias, tornou-se alvo também do “Bom Dia & Cia”, do SBT.

O “Vídeo Show” estreou em 1983, sob o comando de Tássia Camargo, aos domingos. E viveu seu auge com Miguel Falabella; a princípio, aos sábados, e, desde 1994, de segunda-feira a sexta-feira. O vespertino contou também com André Marques, Angélica, Cissa Guimarães, Márcio Garcia e Renata Ciribelli, dentre outros.

Alegria de Otaviano Costa rende elogios, e críticas, na estreia do “Tá Brincando”

Neste sábado (5), a Globo estreou o “Tá Brincando”, primeiro programa solo de Otaviano Costa na emissora. A atração repercutiu nas redes sociais; Otaviano respondeu a internautas, anônimos e famosos, que se surpreenderam com a vitalidade e os ensinamentos dos “masters” que integram o “super time” do projeto – figuras próximas ou com mais de 60 anos de idade, referências em suas áreas de atuação. A “euforia” de Costa, porém, também rendeu críticas.

Celebridades como Fernanda Gentil, Joaquim Lopes e Thiago Fragoso felicitaram o apresentador pela estreia. Também Mariana Godoy e Silvio Luiz, contratados da RedeTV!; além, claro, da esposa Flávia Alessandra. “Quem aí tá assistindo ‘Tá Brincando’? Com my love @otacosta”, publicou a atriz, no ar em “O Sétimo Guardião”; Flávia ainda comentou o desempenho do “super time”.

Contudo, alguns usuários do Twitter criticaram o “entusiasmo” de Otaviano Costa, com o tom de voz elevado em algumas das passagens do “Tá Brincando”. “Alguém coloca o Celso Portiolli pra ensinar ao Otaviano que pra comandar game show não precisa de gritos”, escreveu um perfil, citando o apresentador do “Domingo Legal”, do SBT.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here