O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, nesta quinta-feira (6), rejeitar o recurso do ex-deputado Fernando Mineiro (PT) contra a diplomação do deputado federal eleito Beto Rosado (PP). A decisão do colegiado mantém o parlamentar mossoroense no mandato na Câmara dos Deputados.

Todos os ministros seguiram o voto do relator Jorge Mussi, sendo eles: Edson Fachin, Marco Aurélio, Rosa Weber, Og Fernandes, Sérgio Banhos e Carlos Horbach.

A decisão do TSE reconheceu o registro de candodatura de Kéricles Alves Ribeiro, o Kerinho, do PDT. Com isso, os seus votos foram contados, somando na coligação que estava o PP, de Beto Rosado. Dessa forma, Beto ficou com a segunda vaga da coligação (a primeira é do deputado Walter Alves, do MDB), e a coligação o PT ficou com apenas um mandato, da deputada Natália Bonavides.

A Coligação 100% RN formada pelo PDT, PP, MDB, PODE e DEM somou 331.356 votos, enquanto que a Coligação do Lado Certo, formada pelo PT, PCdo B e PHS teve 310.001 votos.

Dessa forma, segundo o TSE, Beto Rosado conquistou o seu segundo mandato com voto, e respeitando as regras eleitorais.

Fernando Mineiro, que é o primeiro suplente de deputado federal do PT, faz parte do primeiro escalação do governo Fátima Bezerra (PT), na condição de secretário de projeto de governo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here