Presidente da Comissão de Turismo, Rafael Motta pede comprometimento de presidenciáveis em carta-compromisso

0
80

Com a proposta de defender a necessidade de renovação e fortalecimento do compromisso com o estímulo ao setor turístico, a Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, presidida pelo deputado Federal Rafael Motta (PSB-RN), aprovou carta-compromisso a ser entregue aos candidatos à Presidência da República como forma de que façam os esforços necessários para a execução das metas elencadas no documento.

O documento destaca pontos que, desenvolvidos e executados, podem transformar o país em uma potência turística mundial. Para Rafael Motta, a ampliação dos vistos eletrônicos tem tudo para aumentar a vinda de turistas ao Brasil. “É algo que tem contribuído para turistas visitarem nosso país. Exemplo disso são os norte-americanos e japoneses”, disse.

Ele alertou para necessidade de investimentos em rodovias e na malha aérea. “Nos últimos anos, esses dois temas não tiveram a devida atenção. Para captar mais turistas, é preciso um olhar atento nisso”, comentou.

Para o deputado federal, é importante o incentivo às atividades econômicas ligadas ao turismo como hotelaria e receptivos, por exemplo. “A carga tributária pesada, os encargos trabalhistas e a concorrência desleal dificultam e precisam ser solucionados”, afirmou.

Primeiro potiguar a presidir a Comissão de Turismo da Casa, Rafael Motta lembrou o potencial turístico do Rio Grande do Norte e o quanto o estado pode se fortalecer mais no setor. “Este documento é um compromisso com todo o Brasil, mas estados como o Rio Grande do Norte, que tem no turismo um dos seus destaques econômicos, a aplicação da Carta só vai contribuir para melhoria do setor”, ressaltou.

Confira os pontos principais da carta-compromisso da Comissão de Turismo:

I – Adotar medidas para que o Brasil comece a avançar no sentido de se tornar uma potência turística em escala global;

II – Reduzir a burocracia na concessão de vistos para os principais países emissores turísticos;

III – Implementar ações de segurança pública, visando à proteção do turista;

IV – Adotar medidas de apoio à hotelaria brasileira;

V – Promover a recuperação e a expansão da infraestrutura de transportes em suas diversas dimensões – rodoviária, ferroviária, aquaviária e aeroviária –, da infraestrutura de telecomunicações e dos serviços de saneamento básico;

VI – Elaborar e implementar políticas públicas de qualificação de mão de obra especializada, especialmente no segmento de trabalhadores jovens e de menor instrução;

VII – Garantir o compromisso nacional com o agroturismo e o turismo rural; e

VIII – Expandir e fortalecer o papel das unidades de conservação brasileiras como destinos turísticos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here